Competências importantes para gestores

Caros leitores! Somos seres sociais, portanto, estabelecer relacionamentos de boa qualidade torna-se fundamental na arte da convivência interpessoal. Uma das habilidades que estrutura as relações profissionais na equipe de trabalho é a confiabilidade. É importante ter discursos e atitudes coerentes e também adotar a mesma postura em relação às pessoas, independente de estarem presentes ou não.

A ética e a moral devem ser “ingredientes” indispensáveis para consolidar relações confiáveis. Alguns fatores são necessários para a construção de bons exemplos, são eles: conhecer e respeitar as regras dos ambientes em que se encontra como também usar o mérito para alcançar objetivos e assumir responsabilidades por erros cometidos. A empatia é também um pilar importante na inteligência emocional. Seja bom ouvinte, coloque-se no lugar do outro e tome decisões coerentes para que haja impacto sobre as outras pessoas.

Possuir visão inovadora, criativa, ousada e congruente, faz toda a diferença na liderança, pois o mercado está cada vez mais competitivo e exigente. As ações que superam as expectativas das pessoas causam impacto positivo. É interessante relacionar diferentes informações com a finalidade de definir quais são os pontos mais importantes em determinado cenário. O outro requisito básico para avançar projetos é saber trabalhar com outras pessoas que possuem um objetivo em comum. Saber expor as próprias ideias agrega valor, porém, querer impor o que pensa aos outros, produz mal estar e desconforto.

Ações coerentes e respeitosas estabelecem credibilidade possibilitando bons resultados. Os problemas que surgem podem ser transformados em desafios e oportunidades para descobertas de novos caminhos nunca antes pensados. O medo de inovar pode impedir grandes realizações. Trabalhar com paixão e disponibilidade interna para fazer o seu melhor, gera condições favoráveis para que se executem ações assertivas.

A atuação do gestor deverá estar atrelada ao compromisso de desenvolver pessoas, motivando-as para que busquem seus melhores recursos e os coloquem à disposição. A alegria, respeito e compromisso devem permear os relacionamentos para que haja harmonia apesar das diversidades.

Da mesma forma que acontece numa orquestra cujos instrumentos são tocados seguindo a mesma pauta respeitando as pausas e solos, nos relacionamentos também é possível manter a harmonia seguindo os “diferentes”.  E se por acaso, na execução da peça, a “orquestra” dos relacionamentos desafinar, pare tudo e busque a harmonia perdida para que a “música” continue. Um grande abraço e sucesso para todos!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.